Spread the love

O senador Luiz do Carmo apresentou ao presidente do Senado, na última terça-feira (13), um requerimento de prorrogação da CPI da Covid, no qual pede que os trabalhos da comissão aconteçam exclusivamente de forma presencial, em outubro de 2021. No documento, o parlamentar defende que por se tratar de algo importante e que requer forte empenho de todos os senadores, a sua realização virtual acarretaria grande desvantagem para as investigações.

Como argumento, Luiz do Carmo destacou o atual cenário da pandemia do coronavírus e o considerou como sendo “um dos piores momentos”, o que impossibilita que os trabalhos da CPI sejam instalados imediatamente. Sendo assim, o senador apontou o mês de outubro deste ano como sendo momento apropriado, quando a maioria dos parlamentares já devem estar vacinados.

O primeiro requerimento da CPI, apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues, não foi apoiado por Luiz do Carmo, que considerou injusto o foco restrito ao Executivo Federal. Contudo, na última segunda-feira (12), ele assinou o novo pedido apresentado pelo senador Eduardo Girão, que ampliava as investigações também para Estados e Municípios. Em suas redes sociais, o parlamentar defendeu a iniciativa de Girão: “Assinei o pedido do senador Eduardo Girão, que estende a CPI da Covid também para Estados e Municípios. Como dito por ele, que seja uma investigação ‘ampla, independente e justa’, sem qualquer interesse pessoal. Se encontrar irregularidades, que os culpados sejam punidos”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!