setembro 25, 2021

PLANTÃO MORRINHOS

NOTICIAS E OPINIÃO COM CREDIBILIDADE

Assembleia Legislativa aprova projeto que transfere áreas do Governo de Goiás em Anápolis à Codego

Spread the love

A Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou, no final da tarde desta quarta-feira (30/06), o Projeto de Lei nº 5988/21, proposto pela Governadoria do Estado, que transfere duas áreas avaliadas em R$ 166 milhões, situadas na Plataforma Logística Multimodal de Anápolis, à Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego). Com a aprovação, o projeto segue para sanção do governador Ronaldo Caiado.

Somadas, as áreas dos terrenos chegam a 1,1 milhão de metros quadrados (m²). Os terrenos vão possibilitar a divisão em 108 módulos industriais, que serão destinados ao assentamento de novas empresas que pretendem se instalar na área, que será integralizada ao Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia).

“Esse é um terreno no Daia que seria leiloado para terceiros e nós conseguimos interromper esse processo no passado. Agora estamos transferindo essas áreas para a Codego, dentro do Daia, o que consolida a Plataforma Logística e ao mesmo tempo abre espaço para centenas de indústrias virem para Goiás e para a nossa querida cidade de Anápolis”, afirmou o governador Ronaldo Caiado.

Como ressaltou o presidente da Codego, Renato de Castro, a transferência tem o objetivo de promover o melhor aproveitamento das áreas da Plataforma Logística Multimodal, gerar novos postos de trabalho e incentivar a expansão industrial com a atração de atividades que contribuam para superar a grave crise econômica causada pelos efeitos da pandemia de Covid-19.

Castro destacou, ainda, que existem na Companhia aproximadamente 400 pedidos de áreas protocolados para assentamento de indústrias, sendo que 200 deles são para o Daia. “Com o avanço dessa lei, conseguiremos atender boa parte dessas solicitações e contribuirmos com o desenvolvimento da região e do Estado”, afirmou.

O Executivo estadual reforçou na proposição do projeto de lei que “a transferência gera ganhos socioeconômicos relevantes ao Estado, além de efeitos socialmente duradouros e de destacado interesse público’’. A iniciativa também recebeu manifestação favorável da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) e da Secretaria de Estado da Administração (Sead).

Teto e Fotos: Codego

error: Content is protected !!