Spread the love

Oitenta estabelecimentos rurais goianos receberam, nesta sexta-feira (8/4), autorizações para captar empréstimos no valor total de R$ 90,5 milhões junto ao Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO). As cartas-consulta foram aprovadas pela Câmara Deliberativa do Conselho de Desenvolvimento do Estado, em reunião realizada em Rio Verde, durante a Tecnoshow Comigo. A maioria dos recursos, 73,4%, é destinada a estabelecimentos de pequeno e pequeno-médio portes.

Os projetos deferidos preveem a criação de 119 empregos diretos em 47 municípios de Goiás. Rio Verde, Jataí, Itaberaí, Mineiros, Chapadão do Céu, Caiapônia, Goiatuba, Santa Helena de Goiás, Minaçu e Quirinópolis concentram os maiores volumes de financiamentos. De acordo com as propostas, os recursos devem ser investidos na aquisição de máquinas e implementos, matrizes e reprodutores bovinos, sistemas fotovoltaicos, benfeitorias, pastagens e outros itens.

Com esta nova rodada de avaliações, a Câmara Deliberativa do Conselho de Desenvolvimento do Estado chega a 290 cartas-consulta aprovadas apenas este ano para o FCO Rural. O valor total de financiamentos autorizados é de R$ 309,7 milhões, com previsão de criar 457 empregos diretos em 92 municípios. As atividades contempladas com as maiores fatias de recursos a serem captados são produção de grãos, bovinocultura de corte, avicultura, bovinocultura de leite, silvicultura e cana-de-açúcar.

“O FCO é um dos principais instrumentos de incentivo à produção agropecuária na Região Centro-Oeste, e não é diferente em Goiás. Estes recursos vão possibilitar que os produtores goianos invistam em tecnologia, expandindo e melhorando a eficiência das suas atividades”, destaca o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça.

“Os grandes resultados que o agronegócio vem alcançando no cenário nacional e até internacional se devem, em primeiro lugar, ao trabalho do produtor; e em segundo lugar, a políticas públicas como o FCO Rural, desenvolvidas em parceria por governos, entidades e produtores”, reconhece o superintendente de Produção Rural Sustentável da Seapa, Donalvam Maia.

Saiba mais
O Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) foi criado pela Constituição Federal de 1988 e regulamentado pela Lei nº 7.827, de 27/09/1989. Seu objetivo é promover o desenvolvimento econômico e social dos Estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e do Distrito Federal, mediante programas de financiamento aos setores produtivos. É dividido em duas modalidades, FCO Empresarial e FCO Rural, abastecidas com recursos provenientes de alíquotas de 0,6% do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), bem como dos retornos dos financiamentos. Podem pleitear recursos do FCO: produtores rurais e empresas, pessoas físicas e jurídicas, e cooperativas de produção.

Os números citados acima não incluem projetos aprovados e financiamentos autorizados na Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride).

Comunicação Setorial da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) – Governo de Goiás

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!