Spread the love

O pequi é a estrela do Agro em Dados de novembro de 2021. Produzido pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), o boletim traz informações sobre extração, comercialização e ranking dos municípios goianos que lideram a atividade. Traz também resultados, estimativas e análises sobre a produção de bovinos, suínos, frangos, lácteos, soja e milho em Goiás. O Agro em Dados está disponível a partir desta quarta-feira (03) no site oficial da Seapa: www.agricultura.go.gov.br. O arquivo completo em formato PDF pode ser acessado gratuitamente.

A extração de pequi vem crescendo em território goiano desde 2018. Naquele ano, foram extraídas 2,02 mil toneladas. Em 2019, o volume aumentou para 2,34 mil toneladas. Em 2020, subiu para 2,58 mil toneladas. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o resultado coloca Goiás na posição de terceiro maior extrator entre os Estados e o Distrito Federal. Já entre os municípios goianos, Damianópolis, Santa Terezinha de Goiás e Crixás ocupam a primeira, segunda e terceira posições, respectivamente.

Ainda em relação ao pequi, outro dado interessante é o volume comercializado de janeiro a outubro deste ano nas Centrais de Abastecimento de Goiás (Ceasa). Foram 3,76 mil toneladas, alta de 66,7% em relação ao mesmo período do ano anterior. Segundo a Ceasa, os valores negociados registraram salto ainda maior no intervalo: 103,1%, atingindo US$ 5,70 milhões.

“Este novo Agro em Dados indica que, apesar de ter uma grande importância econômica e cultural, sobretudo como complemento de renda para famílias das regiões Norte, Nordeste e Noroeste, há muito espaço para a cadeia do pequi crescer no Estado. Só o volume comercializado na Ceasa de Goiânia já supera a média de extração anual estimada pelo IBGE para Goiás”, avalia o titular da Seapa, Tiago Mendonça. “Neste sentido o trabalho da Emater, sobre o comando do presidente Pedro Leonardo, é fundamental tanto para preservar a espécie quanto para desenvolver variedades mais produtivas e transmitir os conhecimentos gerados pelas pesquisas aos pequenos produtores”, enfatiza ele.

Jurisdicionada à Seapa, a Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) é tema de um capítulo à parte no Agro em Dados de novembro. Além da pesquisa sobre o pequi e de outras ações, o órgão executa o Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais, que faz parte do projeto “O Agro é Social – Gerando renda e transformando vidas”. A iniciativa beneficia hoje 813 famílias e a meta é chegar a 1.556 famílias até dezembro de 2021.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!