ULTIMAS NOTICIAS

Inauguração de usina de reciclagem pioneira, em Catalão, vai inspirar outros municípios, diz secretária

A secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Andréa Vulcanis, participou, na manhã desta quarta-feira (23/10), da inauguração da Usina de Reciclagem de Resíduos Sólidos com Separação de Biomassa, em Catalão, a 256 km de Goiânia. A titular da Semad representou o governador Ronaldo Caiado na apresentação da planta, a convite do prefeito Adib Elias. Segundo ela, a iniciativa inédita vai inspirar outros municípios para investimentos voltados para a sustentabilidade.

Trata-se da primeira usina no Brasil construída pelo poder público municipal. A Prefeitura de Catalão investiu R$ 2,5 milhões, oriundos de recursos próprios. As projeções são de que passe a economizar cerca de R$ 1 milhão por mês em gastos com energia elétrica. Com a obra, a cidade será referência em sustentabilidade ao transformar restos de construção civil em fonte de energia.

A secretária Andréa Vulcanis destaca o alcance da obra. “Sabemos que precisamos avançar muito na gestão ambiental do Estado, mas iniciativas como esta, alinhadas ao que há de mais moderno e avançado em termos de sustentabilidade no mundo, nos mostram que estamos no caminho certo”, afirma.

Reaproveitamento
O cálculo dos técnicos é que, das 4.500 toneladas mensais de resíduos de construção civil que chegam ao aterro sanitário da cidade hoje, mais de 90% têm capacidade de aproveitamento.

De acordo com a prefeitura, a operação da usina será “simples e eficiente”. O material passará por um sistema de triagem e separação da biomassa com reaproveitamento de resíduos que serão transformados em cascalho, brita 1, brita 2, areia e pedrisco, além de energia limpa.

Com a usina em funcionamento, além de resolver o problema da falta de espaço dentro do aterro sanitário, os produtos que forem gerados a partir dos resíduos serão transformados em material de construção civil, como, por exemplo, tijolos.

“Vamos usar o material resultante da reciclagem na área de habitação, de desenvolvimento social”, diz Adib Elias. “São telhas, tijolos, areia, que poderão beneficiar famílias carentes e também o poder público nas obras municipais”, conclui.

COMPARTILHAR:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: