Spread the love

Um total de 350 mil podas de árvores está programado para ser executado pela Enel Goiás em 2022, nas diversas regiões do estado, um aumento de 125% em relação ao ano passado. O objetivo é combater a incidência de toque ou queda de vegetação sobre a rede, um dos principais motivos que levam à falta de energia nas casas dos goianos, especialmente no período chuvoso. O plano também é acompanhado de um acréscimo de 535% no número de inspeções feitas com helicópteros para identificação de defeitos, e de 144% no número de correções dessas anomalias.

“Tudo isso faz parte de um agressivo plano preventivo que tem o objetivo de reduzir a incidência de quedas, acelerando a melhoria nos indicadores de qualidade”, explica o diretor de Infraestrutura e Redes da Enel Goiás, José Luis Salas. Segundo ele, a empresa já inicia agora o Plano Verão 2022, que prepara a rede elétrica para o período de queimadas e chuvas. “Temos 230 mil quilômetros de redes aéreas, isso é cinco vezes a volta na Terra. São redes que estão muito sujeitas a eventos climáticos de todo tipo, como queimadas, tempestades, raios e ventanias. Por isso precisamos atuar rápido e de forma muito estratégica nas inspeções, correções de defeitos e anomalias, poda e limpeza de faixa, o que ajuda muito a reduzir a incidência de problemas”, explica.

De acordo com o presidente da Enel Goiás, José Nunes, o aumento das ações preventivas se soma ao forte plano de investimentos em construções e modernizações do sistema: “Seguimos em ritmo acelerado”, ressalta ele. Apenas nos primeiros 150 dias do ano de 2022, diz Nunes, foram inauguradas seis obras em Goiás: a modernização e ampliação das subestações Minaçu, Abadiânia, Bonfinópolis e Leopoldo de Bulhões, a construção da nova subestação São Marcos, em Cristalina e a linha de distribuição de Alta tensão Cristalina-São Marcos, com 65 quilômetros de extensão. Somado, o investimento feito apenas nessas obras supera R$ 105 milhões.

Para José Nunes, a transformação que vem sendo feita no sistema elétrico do Estado já apresenta frutos importantes. “Cumprimos antes do prazo a meta de redução da frequência de quedas de energia. Os goianos antes ficavam 18 vezes no ano sem energia em média. Hoje, são 8,3 vezes. Reduzimos em 40% na duração das quedas de energia: de 31,7 horas em 2017 para 18,20 horas. Cumprimos em 2021 em 111% o Termo de Compromisso firmado com o Governo de Goiás, praticamente zerando a demanda reprimida grave de 617 MVA e o passivo de mais de 24 mil conexões rurais acumuladas. De forma que estamos avançando de maneira consistente e muito focados no nosso compromisso com os goianos, de melhorar dia após dia a qualidade do serviço prestado no Estado”, ressalta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!