Spread the love

O governador Ronaldo Caiado abriu, neste sábado (19/06), a colheita da safra 2020/2021 de feijão irrigado do Vale do Araguaia, na Fazenda Maria Helena, município de Jussara. “É uma produção altíssima na região, com tecnologia, aproveitamento de água de chuva e capacidade de intercalar com outros plantios, como soja e, em seguida, criação de gado”, afirmou.

Para Caiado, o objetivo é fomentar um tripé dentro da agropecuária brasileira, com tecnologia, sustentabilidade e rotatividade de culturas. “Essa região apresenta um dos maiores percentuais de produtividade e atinge mais de 20 mil hectares de áreas plantadas de feijão. É uma das melhores do Brasil”, destacou.

Caiado conheceu a estrutura da fazenda, que é uma das pioneiras na produção de feijão irrigado no Vale do Araguaia, e também operou uma colheitadeira, marcando o início oficial da colheita da safra na região. Para preservar o solo, a área passa por rotação de culturas como soja e gramíneas perenes.

Ao iniciar a solenidade de abertura da colheita, o proprietário da Fazenda Maria Helena, Walter Baiano, agradeceu a presença de todos. “É um prazer ter todos aqui, uma satisfação grande”, disse

Ao representar a prefeita de Jussara, Maria Idali da Silva Bontempo, conhecida como Branca, o vice-prefeito, Adriano Dias da Silva, reforçou a importância do agronegócio para o município. “Hoje, Jussara é referência nacional em produção de grãos e proteína animal, e desperta interesse de vários investidores do ramo, porque tudo que aqui se planta, se colhe com qualidade”, pontuou.

Da mesma forma, o presidente da Associação dos Produtores do Vale do Araguaia (Aprova) e organizador do evento, Antônio Celso Barbosa Lopes, elogiou a atuação de Ronaldo Caiado à frente do Governo de Goiás. “A gente reconhece o esforço, ainda mais nesta época de pandemia. O senhor está fazendo um milagre, está tirando coelhos da cartola para manter o Estado funcionando e atendendo às necessidades”, destacou.

Atualmente, a Aprova conta com 110 produtores associados, que somam 20 mil hectares irrigados de feijão carioca. A produção chega a 50 sacas por hectare.

Na sequência, o deputado federal e presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner, evidenciou a ligação entre Caiado e o setor agrícola. “Um homem que, por mais de 30 anos, dedicou toda a sua vida na defesa da classe do produtor rural. Hoje o agronegócio brasileiro tem as digitais do nosso governador”, ressaltou.

Também presente no evento, o prefeito de Britânia, Marconni Pimenta da Silva, realçou que o segmento não parou, mesmo em face da pandemia da Covid-19, e “não vai parar”. “Tenho certeza de que essa região produzirá muito mais do que produz, com esses braços fortes dos nossos produtores”, avaliou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!